terça-feira, 30 de abril de 2013

F.C. Porto tenta evitar primeiro «match point»


O que falta aos dragões


A três jornadas do final da Liga, Benfica e F.C. Porto estão na reta final da luta pelo título. Um olhar para o que falta, os desafios teoricamente mais complicados, assim como os aparentemente menos exigentes.

O F.C. Porto passou o período teoricamente mais complicado do calendário no início da primavera. A equipa foi eliminada da Champions, vacilou na Liga, mas manteve-se viva. São quatro os pontos de distância para o Benfica, na altura em que podem precipitar-se as decisões. 

O mês de março começou com a visita a Alvalade, e seguiu com a receção ao Estoril, que os dragões passaram com tranquilidade (2-0). Depois, houve a eliminação em Málaga e o empate nos Barreiros, com o Marítimo. Foram as duas primeiras de três deslocações consecutivas: mas na terceira a ida Coimbra, para jogar com a Académica, saiu-lhes favorável (0-3).

Já em abril, venceu o Sp. Braga para a Liga mas perdeu com os minhotos a final da Taça da Liga. Depois venceu na deslocação a casa do Moreirense (3-0) e na receção ao V. Setúbal (2-0), mantendo a distância de quatro pontos para a liderança. 

E agora é tempo de decisões. A jornada 28 pode representar o primeiro «match-point» da época. Se o FC Porto perder na visita ao Nacional e o Benfica ganhar em casa ao Estoril, o título fica entregue aos «encarnados». 

Qualquer outra combinação adia tudo. E a seguir é o clássico. O FC Porto-Benfica, que pode ser o jogo do título, mas também pode já não ser. Depois, a época para o dragão acaba em Paços de Ferreira. 

Calendário do F.C. Porto até final da época:

4/5: Nacional (f)
12/5: Benfica (c)
19/5: P. Ferreira (f)

No que diz respeito à Liga, os jogos estão, por definição, marcados para o domingo do fim de semana reservado para a respetiva ronda.

in "maisfutebol.iol.pt"

Dragões recebem Benfica com apenas quatro golos sofridos em casa


FC Porto com 12 golos consentidos na Liga. Apenas em 2008 a marca era melhor.

O mérito do FC Porto em fechar todos os caminhos para a baliza de Helton tem expressão única nos campeonatos continentais de referência e mesmo na biografia portista é raro identificar casa tão bem construída, apesar de historicamente o dragão privilegiar a robustez defensiva na construção das equipas. 

Neste novo século e com 27 jornadas disputadas, Vítor Pereira fica tecnicamente apenas a perder para Jesualdo Ferreira, que em 2007/08 atingiu a mesma ronda com apenas 10 golos consentidos. Jesualdo reunia então um grupo defensivo de alto nível e que lhe garantia ótimos resultados, com Bosingwa, Bruno Alves, Pedro Emanuel e Fucile como jogadores prioritários no setor. 

O mérito dos dragões na linha defensiva ultrapassa todas as barreiras europeias, apenas o Bayern pede meças à defesa portista. O novo campeão da Bundesliga consentiu até agora 14 golos, em Espanha o Atl. Madrid está cotado como melhor defesa (27), a Juventus reina em Itália (20), o PSG em França (20) e por fim o Manchester City na Premier League (31).

A forma como o FC Porto se une como uma barreira é mais notória em casa, onde o dragão consentiu apenas quatro golos este ano para a Liga - a SC Braga, Rio Ave, Olhanense e Académica. É precisamente com estes números que se aproxima do final de ciclo, o encontro com o Benfica será o último a realizar no Estádio do Dragão esta temporada.


in "abola.pt"

James falhou o primeiro treino

A outra grande novidade do primeiro treino de preparação para o jogo com o Nacional, ábado na Choupana, é o regresso de Maicon


James Rodríguez não participou no primeiro treino de preparação para o jogo de sábado, na Choupana, com o Nacional. 

O jogador colombiano juntou-se assim ao compatriota Quiñones e ao também lateral-esquerdo Alex Sandro, que se lesionou no jogo com o V. Setúbal. Ainda não é conhecido se James Rodríguez tem algum problema físico ou foi autorizado a faltar ao treino por razões pessoais, sendo provável que o boletim clínico venha a esclarecer até ao final da manhã os motivos da ausência. 

No primeiro treino da semana, a grande novidade para Vítor Pereira é o regresso de Maicon. Ausente desde o jogo, disputado a 8 de abril, com o Braga, Maicon apareceu integrado nos 15 minutos abertos à Imprensa, dando assim sinais de que poderá reforçar as opções na defesa que se limitam, para já, a Danilo, Otamendi, Mangala e Abdoulaye.


in "ojogo.pt"

Lucho: "Estamos num bom momento"

Médio argentino recebeu, na manhã desta terça-feira, o prémio de melhor jogador do FC Porto-Vitória de Setúbal e confessou estar em crescendo de forma.


Antes do treino desta terça-feira começar, Lucho recebeu, no Centro de Treinos do Olival, o prémio de melhor jogador do jogo de sábado, no Dragão, com o Vitória de Setúbal. "Fiquei contente pela vitória, era importante somar três pontos para lutar pelo campeonato e é importante para qualquer jogador marcar um golo, neste caso para dar uma pequena vantagem para ganhar o jogo", considerou o jogador argentino que recebeu o prémio entregue pelo mais antigo patrocinador do clube. 

"Estou em crescendo de forma, a equipa está a atravessar um bom bom momento, sabemos que faltam jogos importantes e temos de fazer tudo para estarmos o melhor possível", completou Lucho antes do treino de preparação para o jogo de sábado, na Choupana, com o Nacional. 


in "ojogo.pt"

Alex Sandro recupera a todo o gás

Lateral foi fazer tratamento no dia de folga, procurando debelar os problemas musculares que o afetaram no jogo com o V.Setúbal.


A recuperação de Alex Sandro é a prioridade do momento no FC Porto. O lateral brasileiro nem folgou ontem, apresentando-se para fazer tratamento, de modo a poder entrar nas opções de Vítor Pereira para a deslocação à Madeira, para defrontar o Nacional. Alex Sandro, recorde-se, acabou por não regressar dos balneários ao intervalo do jogo com o V. Setúbal, depois de se ter queixado junto do banco de suplentes a meio da primeira parte. No final, o diagnóstico não foi além de dores musculares. 

Alex Sandro foi entretanto reavaliado e está a fazer tratamento. No final do treino de hoje, o boletim médico deverá trazer mais alguns detalhes sobre a evolução do defesa, cuja baixa de sábado levou à entrada de Abdoulaye para fazer dupla com Otamendi, no eixo da defesa, enquanto Mangala era desviado para a esquerda. Sem ele, Vítor Pereira perde um jogador importante na dinâmica da equipa e a verdade é que as opções também não são muitas. Quiñones seria sempre uma alternativa a considerar, mas está lesionado, sobrando a adaptação de Mangala às funções, num sector que o francês conhece bem e que lhe permitiu ganhar um lugar na equipa à custa da dinâmica de jogo que foi ganhando.


in "ojogo.pt"

RESULTADOS DA FORMAÇÃO


Conheça aqui os resultados das equipas de formação de basquetebol e hóquei em patins, na última semana. O andebol não teve actividade.

BASQUETEBOL

Terça-Feira
Campeonato Nacional, II Fase Zonal Norte (Sub20)
Dragon Force – Vasco da Gama, 81-55

Quinta-feira
Campeonato Distrital 2.ª Divisão, 2.ª fase, grupo 6 (Sub14 C)
Académico FC – Dragon Force, 43-45

Sexta-feira
Campeonato Nacional, 2.ª fase zonal Norte (Sub 20)
Illiabum – Dragon Force, 60-85

Campeonato Nacional, 1.ª fase zonal Norte (Sub18)
GDB Leça - Dragon Force, 76-68

Sábado
Torneio Interassociações, 1.ª fase, série B (Sub 16)
Sangalhos - Dragon Force, 74-58

Campeonato Distrital 2.ª Divisão, 2.ª fase, grupo 1 (Sub14 B)
Dragon Force – CB Felgueiras, 67-37

Campeonato Distrital 2.ª Divisão, 2.ª fase, grupo 6 (Sub14 C)
Dragon Force – Bolacesto, 43-47

Domingo
Campeonato Nacional CNB2, fase zonal Norte (Seniores)
Marinhense – Dragon Force, 54-94

Campeonato Nacional, 1.ª fase zonal Norte (Sub18)
Dragon Force – Guifões, 73-42

Torneio Nacional, 2.ª fase Norte (Sub14 A)
Dragon Force – SC Braga, 54-44


HÓQUEI EM PATINS

Quinta-feira
Campeonato Nacional, Zona Norte A (Juvenis)
Dragon Force – Óquei de Barcelos, 4-2

Torneio Encerramento, série A (Infantis B)
Dragon Force – Sobreira, 1-0

Sábado
Campeonato Nacional, zona Norte A (Infantis)
Dragon Force – Óquei de Barcelos, 2-4

Domingo
Campeonato Nacional Norte B (Juniores)
FC Porto – Pessegueiro do Vouga, 6-2
Marcadores: João Ramalho (2), Renato Castanheira (2), João Almeida e Diogo Seixas
O FC Porto garantiu o primeiro lugar na série e o apuramento para a fase seguinte do campeonato.

Campeonato Nacional Norte A (Iniciados)
Dragon Force – AD Penafiel, 6-1

Pré Competição Série B (Escolares)
Dragon Force – Alfena, 3-2


in "fcp.pt"

Kleber animado com primeiro golo pelo Palmeiras


Avançado cedido pelo F.C. Porto


Demorou, mas lá apareceu. Kleber, avançado brasileiro cedido pelo F.C. Porto ao Palmeiras até 30 de junho, marcou o seu primeiro golo pelo Verdão no passado sábado, frente ao Santos.

O golo não foi suficiente para evitar a eliminação do Palmeiras no estadual paulista (o Santos venceu nas grandes penalidades), mas deu ânimo ao jogador, que foi contratado pelo Verdão para ocupar a vaga aberta pelo argentino Hernan Barcos. 

Em conversa com os jornalistas antes do embarque da delegação alviverde para Tijuana, no México, o atacante mostrou-se otimista e confiante em repetir o feito na partida para a Libertadores: «É importante marcar golos, estava precisando. Sei do meu potencial e as coisas não estavam dando certo. Foi um golo importante e espero que seja o primeiro de muitos. Quero mostrar o que vim fazer no Palmeiras».

in "maisfutebol.iol.pt"

GARANTE DIRETOR DO CLUBE BRASILEIRO "Helton vai voltar ao Vasco"

René Simões confirma que a vontade das duas partes, clube e jogador, é comum e admite que se pode tornar realidade antes de Helton terminar contrato com o FC Porto.


O Vasco da Gama falhou a contratação do guarda-redes Júlio César, do Corinthians, mas o episódio serviu para abordar o possível regresso de Helton. "Uma negociação só termina quando todas as partes se entendem. O Júlio (César) é um guarda-redes excecional, de um caráter fantástico. Mas o acerto não aconteceu. E a gente tem esse sonho de ter o Helton de volta. É algo que estamos à procura. A chama não se apagou", revelou René Simões, diretor de futebol do Vasco da Gama, citado pelo "Lancenet".

"Se o Helton vai vir agora, daqui a seis meses ou um ano, não posso dizer. Mas o retorno dele... Não tem como fugir. Ele vai voltar. O sonho dele, que é o sonho do Vasco também, vai-se realizar. Ele ainda tem contrato com o FC Porto (até 2014), mas se pudermos antecipar esse sonho... O Helton é muito ético, não quis dar prazos. Estamos à espera do momento", completou.


in "ojogo.pt"

segunda-feira, 29 de abril de 2013

Palmeiras quer prolongar cedência de Kléber

Avançado marcou o primeiro golo frente ao Santos, acredita que mais irão surgir e no Brasil já se diz que o Palmeiras quer prolongar empréstimo.


Kléber marcou um golo frente ao Santos, o primeiro pelo Palmeiras, nos quartos de final do Campeonato Paulista, e acredita que esse pode ter sido o "clique" para justificar a contratação... com mais golos. Aliás, no Brasil já se diz que o Palmeiras quer estender a ligação até dezembro. 

"É importante marcar golos, estava a precisar. Sei do meu potencial e as coisas não estavam a dar certo. Foi um golo importante e espero que seja o primeiro de muitos. Quero mostrar o que vim fazer no Palmeiras", afirmou o avançado emprestado pelo FC Porto. 

"A forma de jogar aqui é diferente. Estava habituado a um jeito de jogar com muito contacto físico na Europa. Dessa maneira, é mais fácil rodar para se livrar do marcador. Aqui é diferente, o defesa deixa um espaço. Leva tempo para entender isso e mudar. Mas agora sinto-me bem, sinto-me tranquilo e animado com o golo que marquei contra o Santos", acrescentou Kléber, embora nessa partida tenha desperdiçado um penálti no desempate ganho pelo adversário.

Emprestado pelos dragões até junho, o Palmeiras já estará, segundo o "Globoesporte", em conversações com o FC Porto para estender o vínculo até dezembro. 

"O meu empresário cuida disso com a direção do Palmeiras. Estou muito feliz aqui, foi um clube que me recebeu muito bem e ainda tenho muito a mostrar", finalizou o brasileiro.


in "ojogo.pt!

Jackson é o sétimo goleador europeu

Avançado do FC Porto faz parte da élite dos marcadores dos campeonatos europeus, o que é notável tratando-se da sua primeira época no Velho Continente.


Jackson Martinez, o líder destacado dos goleador da I Liga, é o sétimo melhor marcador, com os seus 25 golos (em 27 jogos), da Europa, numa lista liderada pelo incontornável argentino Lionel Messi, do Barcelona, que soma já uma vantagem de 13 golos face ao camaronês Wilfried Bony, dos holandeses do Vitesse, sem dúvida a grande revelação da presente temporada, e ainda Cristiano Ronaldo.

O artilheiro do FC Porto, que ficou em branco nesta última jornada, frente ao Setúbal -- marcara dois golos ao Moreirense, em Moreira de Cónegos, depois de três jogos consecutivos em jejum na I Liga -- encontra-se a um golo do seu compatriota Falcao, ao Atlético de Madrid, que soma maior número de jogos. Embora com os mesmos 25 golos do colombiano dos dragões, Van Persie soma mais oito jogos.

Os Melhores Marcadores

1º Lionel Messi (Barcelona/25 anos) 44 golos (30 jogos)

2º Wilfried Bony (Vitesse Arnhem/23 anos) 31 (28)

3º Cristiano Ronaldo (Real Madrid/28 anos) 31 (31)

4º Zlatan Ibrahimovic (Paris Saint Germain/31 anos) 27 (29)

5º Graziano Pellè (Feyenoord/27 anos) 26 (27)

6º Radamel Falcao (Atlético de Madrid/26 anos) 26 (30)

7º Jackson Martinez (FC Porto/26 anos) 25 (27)

8º Robin Van Persie (Arsenal/24 anos) 24 (29)

9º Alfred Finnbogason (Heerenveen/24 anos) 24 (29)

10º Robert Lewndowski (Borussia Dortmund/24 anos) 23 (28)


in "ojogo.pt"

Alex Sandro pode ser poupado a pensar no Benfica


Lateral-esquerdo sofreu uma mialgia no adutor direito e vai ser reavaliado. Pode falhar a deslocação à Choupana, no sábado, e ser poupado para o grande clássico com o Benfica.

É um dos jogadores do FC Porto em melhor momento de forma mas, provavelmente, vai ser obrigado a interromper a série fulgurante de exibições que tem conseguido com a camisola dos dragões. Alex Sandro sofreu uma lesão (mialgia no adutor direito) na primeira parte do jogo de anteontem, frente ao Vitória de Setúbal, saiu ao intervalo e arrisca uma paragem de uma semana, o que implicará a sua ausência na partida da próxima jornada, na Choupana, frente ao Nacional.

O caso clínico será, necessariamente, reavaliado pelo departamento médico do FC Porto, mas Vítor Pereira poderá ter também uma palavra a dizer. 

Se o facto de o incluir na convocatória para a viagem à Madeira implicar uma possível recaída, então o mais provável é que o internacional brasileiro fique no continente, uma vez que será o desafio seguinte, o clássico frente ao Benfica, a concentrar todas as atenções e a exigir um FC Porto na máxima força.


in "abola.pt"

Varela reconquista o seu espaço


Extremo voltou a jogar ao fim de mais de um mês e vai recuperar lugar para os jogos finais.

Desde o jogo com o Marítimo, a 17 de março, que não se dava pela presença de Silvestre Varela na equipa portista. O internacional português esteve parado devido a lesão e perante ausência relativamente longa Vítor Pereira foi recorrendo a Astu, Izmailov ou mesmo Defour para ocupar um dos extremos, mas foi sempre suspirando pelo regresso do número 17. 

Varela foi recuperado para a ribalta no jogo com o V. Setúbal e ao jogar no lugar de Atsu a partir dos 40 minutos criou de imediato um fundo de reserva para o final da temporada, recuperando um lugar que - afinal de contas - lhe pertence por mérito. Ao mesmo tempo, o ganês, que ainda não está no patamar cem por cento em termos físicos, voltará a ser relegado para a condição de reservista.

A menos que volte a ser atacado pelo imponderável das lesões, o extremo tem lugar garantido no onze para atacar os jogos com Nacional, Benfica e P. Ferreira. E Vítor Pereira recupera ao mesmo tempo o trio do ataque de eleição, juntado o internacional português a James e Jackson.


in "abola.pt"

Símbolo com lugar especial

RODOLFO REIS ADMIRA LUCHO


Rodolfo Reis foi médio e capitão do FC Porto, entre finais da década de 70 e início de 80 do século passado. Um histórico que admira bastante Lucho.

“É um jogador fantástico, um símbolo que demonstra ainda uma grande atitude profissional. Nunca o vi a criar problemas no FC Porto. É um exemplo para todos aqueles que trabalham com ele e para os jovens. Um jogador especial", disse.

in "record.pt"

Dragões goleiam no europeu da estatística

Entre os principais campeonatos, os dragões só perdem para o Barça na posse de bola, são dos que mais rematam e os que menos deixam o adversário rematar. Falta eficácia? Mas o "goal average" é igual ao da época de Villas-Boas...


Das últimas semanas sobra uma conclusão que roça a unanimidade: há uma quebra exibicional no FC Porto. A leitura qualitativa nem sempre pode ser confirmada com o algodão dos números, até porque estes limitam-se a indicar precisamente o contrário - entre a elite dos campeonatos europeus, poucas equipas são tão dominadoras como este dragão. 

Questione-se o que daí resulta (o futebol de posse não agrada a todos), mas Vítor Pereira só está a conseguir o que prometeu. "Defendo um jogo mais agressivo do ponto de vista ofensivo e defensivo. Quero um FC Porto dominador, de posse, agressivo no momento da perda de bola e que quer tê-la", disse na primeira vez em que se sentou na sala de Imprensa do Olival, em agosto de 2011. 

Foi precisamente neste sentido que a equipa evoluiu, ao ponto de, analisados os seis principais campeonatos da Europa, só o Barcelona ter uma média de posse de bola superior à dos dragões, cujo salto da 1ª para a 2ª volta foi notório: média de 61,2% nas 15 jornadas iniciais, 68,3% (a nove décimas do Barça) após a viragem na Liga. Sim, o FC Porto é dominador, ao ponto de não haver equipa que permita tão poucos remates ao adversário: 6,7 por jogo, melhor do que o Bayern (8,1), que, curiosamente, também é a defesa que menos golos sofre.


in "ojogo.pt"

Defour matou saudades no Standard

O médio belga do FC Porto aproveitou a folga para dar uma escapadela a Liège, onde acabou por dar o pontapé de saída do jogo com o Zulte Waregem, depois de dirigir uma palavras aos adeptos


Defour foi a Liège matar saudades e passou pelo Standard onde se dirigiu aos adeptos, antes do jogo com o Zulte Waregem. "Estou muito satisfeito por estar aqui. A minha presença é mais uma motivação para ganharmos e quando digo ganhar, também estou a pensar na conquista do título", declarou Defour ao microfone do speaker do estádio.

As bancadas reagiram às palavras do antigo jogador do clube com muito entusiasmo e pouco depois, Defour acabaria mesmo por dar um pontapé de saída simbólico para este encontro da 30ª jornada que acabou com a vitória do Standard (1-0). A equipa de Liège está no terceiro lugar do playoff de campeão, a um ponto do Anderlecht e a dois do adversário que venceu. 


in "ojogo.pt"

domingo, 28 de abril de 2013

FC PORTO B EMPATA NOS AÇORES

O FC Porto B empatou a dois golos nos Açores, frente ao Santa Clara, em jogo da 38.ª jornada da Segunda Liga. Os golos dos Dragões foram apontados por Edu, ambos de penalti.

Um derrube sobre Tozé permitiu ao FC Porto adiantar-se na marcador aos 14 minutos, com Edu a converter bem a grande penalidade.

Cinco minutos depois foi a vez do Santa Clara dispor de uma grande penalidade, com Porcelis a conseguir o empate.

Num jogo bem disputado e com as duas equipas à procura do golo, o FC Porto voltou a adiantar-se, novamente com Edu a transformar com competência uma grande penalidade assinalada depois de um defesa açoriano cortar a bola com a mão.

Na segunda parte o nível futebolístico de ambas as equipas desceu e o Santa Clara aproveitou uma boa jogada para empatar aos 51 minutos.

Até ao final as duas equipas procuraram o golo, mas o resultado não sofreria alterações.

FICHA DE JOGO

Santa Clara-FC Porto, 2-2
Segunda Liga portuguesa, 38.ª jornada
28 de Abril de 2013
Estádio de São Miguel, Ponta Delgada.
Assistência: cerca de 1315 espectadores.

Árbitro: Luís Ferreira (Braga).

SANTA CLARA: Helder Godinho, André Simões, Accioly (Diogo Tavares , 88), Godinho, Serginho, Tony, Pedro Cervantes (Ruizinho,79), Pacheco, Platini, Hugo Santos (Alex, 57) e Porcellis.
Não utilizados: Brice Niclos, Paulo Monteiro, Minhoca e Reguila.
Treinador: Luís Miguel

FC PORTO B: Stefanovic, David Bruno, Zé António, Anderson, Victor Luís, Mikel, Edú (Vion, 90+1), Sérgio Oliveira, Tozé, Caballero (Dellatorre, 69) e Sebá (Fábio Martins, 80).
Não utilizados: Elói, Tiago Ferreira, Graça e Ricardinho
Treinador: Rui Gomes

Ao intervalo: 1-2
Marcadores: Edu (13m, GP, e 40m GP), Porcellis (19m GP), Platini (51m).
Cartões amarelos: Accioly (11m), Caballero (19m), Anderson (24m), André Simões (58m), David Bruno (65m), Tony (68m) e Fábio Martins (81m).
Cartão vermelho: Dellatorre (87m)


in "fcp-pt"

SUB 15 PERDEM COM BENFICA

Três bolas nos ferros explicam a derrota na manha deste domingo na visita da equipa de Sub 15 do FC Porto ao terreno do Benfica, em jogo da terceira jornada da fase final do campeonato nacional de Juniores C.

Rui Pedro apontou o único golo dos Dragões, insuficiente para garantir pontos, num jogo madrasto para os jovens do FC Porto, que dominaram, jogaram melhor, mas foram traídos pelo infortúnio, com três remates a baterem nos postes da baliza do Benfica.

Na próxima jornada o FC Porto volta a jogar a Sul, na vista ao Sporting, jogo marcado para 4 de Maio.


in "fcp.pt"

Rodrigo Aguirre volta a ser associado ao Dragão


A Imprensa uruguaia continua a dar Rodrigo Aguirre como reforço do FC Porto. Segundo a edição sul-americana da Eurosport, os dragões já asseguraram a contratação do jovem avançado, desembolsando 2,7 milhões de euros por 80 por cento do passe. Deverá ser cedido ao SC Braga.

Rodrigo Aguirre, 18 anos, estreou-se no campeonato maior do Uruguai com a camisola do Liverpool de Montevideu, afirmando-se como um dos melhores marcadores com oito golos em 15 jogos disputados como titular. 

Internacional em todas as camadas jovens da seleção celeste, Aguirre participou em duas Taças Sul-americana com os sub-17 (2011) e com os sub-20 (2013) e num campeonato do Mundo de sub-17 (2011).


in "abola.pt"

Alex Sandro com mialgia

LESÃO NO ADUTOR DIREITO


Depois de fazer sair Christian Atsu, por opção, no decorrer da primeira parte, Vítor Pereira viu-se obrigado a mexer na equipa pela segunda vez, ao intervalo. Alex Sandro apresentou problemas físicos e teve mesmo de abandonar o jogo. Depois de uma primeira observação, constatou-se que o lateral-esquerdo, de 21 anos, apresenta uma mialgia no adutor direito.

A lesão será reavaliada depois de amanhã, estando para já o defesa em dúvida para o embate do próximo fim-de-semana, frente ao Nacional. Héctor Quiñones, que poderia ser uma alternativa ao brasileiro, está impedido de jogar, uma vez que contraiu um problema muscular no treino de sexta-feira. Quem está na expectativa é uma vez mais Mangala.

in "record.pt"

«Queremos vencer as três finais que faltam» - Moutinho


João Moutinho elogiou o triunfo portista diante do V. Setúbal, embora admitindo que a exibição podia ter ficado marcada por um resultado mais robusto e convincente.

«Foi um jogo de paciência. O V. Setúbal limitou-se a tentar explorar os nossos erros», aludiu, completando depois a ideia ao invocar as diversas ocasiões de golo desperdiçadas pelos dragões: «Criámos várias oportunidades para ter resultado mais dilatado, mas o mais importante, que era ganhar este jogo, foi amplamente conseguido».

Face ao triunfo assegurado frente ao V. Setúbal, o FC Porto aproximou-se pelo menos temporariamente do Benfica na classificação e João Moutinho deu largas a essa teoria para alimentar as esperanças dos dragões para a reta final do campeonato: 

«Queremos vencer as três finais que faltam [Nacional, Benfica e P. Ferreira] e ver o que acontece com o adversário mais direto».


in "abola.pt"

Dortmund viu James e Jackson


Extremo e ponta de lança apontados como possíveis sucessores de Goetze e Lewandowski.

A revelação da transferência de Goetze para o Bayern por 37 milhões de euros, em plena véspera da receção ao Real Madrid para as meias-finais da Liga dos Campeões, e a forte possibilidade de Lewandowski o acompanhar na viagem até à Baviera deixou os adeptos do Dortmund em sobressalto nos últimos dias. De tal modo que os responsáveis do campeão alemão já estão em campo à procura de novas soluções.

Ontem, um elemento do departamento de scouting do Borussia, acompanhado de um empresário germânico, esteve no Dragão para observar James e Jackson. 

Os dois colombianos do FC Porto são vistos como potenciais substitutos de Goetze e Lewandowski, respetivamen


in "abola.pt"

Kléber, herói e vilão, na derrota do Palmeiras frente ao Santos


O Santos de Léo (ex- Benfica) e Neymar eliminou, na conversão de grandes penalidades, o Palmeiras de Kléber e apurou-se para as meias-finais do campeonato paulista, onde vai medir forças com o Mogi Mirim, que goleou o Botafogo de Ribeirão Preto por 6 a 0. 

No período regulamentar registou-se um empate a um golo. Cícero, aos 12 minutos, aproveitou um ressalto após remate de Neymar e abriu a contagem para o peixe. 

A sete minutos dos 90 Kléber (foi herói), deu a melhor sequência a um lance conduzido por Souza e com um cabeceamento empatou o jogo. Foi o primeiro tento do jovem avançado com a camisola da nova equipa. 

No desempate da marca dos onze metros o avançado, que se encontra no Verdão por empréstimo do FC Porto, vestiu a pele de vilão e permitiu a defesa do guardião do Santos, Rafael. 

Leandro foi o outro jogador do Palmeiras a falhar uma grande penalidade. Miralles, Cícero, Montillo e Renê Júnior não desperdiçaram nenhum penalty e colocaram o Santos nas meias-finais. O clube da Baixada Santista venceu as últimas três edições do Paulistão.


in "abola.pt""

Defour: "Vamos ser campeões"

Médio portista mostra-se satisfeito por ter conseguido marcar poucos minutos depois de ter entrado em campo e está convicto de que o FC Porto vai renovar o título de campeão nacional

"É sempre bom entrar no jogo e fazer um golo. Vi o Mangala fazer o passe e conseguir estar lá para marcar. Todas as equipas que jogam contra nós são sempre muito defensivas mas temos qualidade para quebrar esse tipo de tática que após marcar o primeiro torna-se mais fácil. Agora temos de ganhar os três jogos que faltam e Vamos ser campeões".


Lucho: "Triunfo mais do que justo"


Médio portista autor do primeiro golo lembrou a falta de sorte da equipa com as grandes penalidades este ano, mas diz que a vitória não deixou dúvidas.

Lucho Gonzalez diz que só erra quem não está lá, mas lembra que o triunfo do FC Porto diante do Setúbal foi indiscutível, face à exibição da equipa.

"Já sabíamos que ia ser um jogo difícil. Poderíamos ter marcado na primeira parte, o que nos daria tranquilidade perante um adversário bastante defensivo e que criou imensas dificuldades. Depois o penálti falhado, e só erra quem lá está, também complicou um pouco. Este ano tem havido alguma falta de sorte nas grandes penalidades. De qualquer modo, houve uma resposta positiva da equipa e o triunfo foi mais do que justo. Agora, há que esperar que o nosso adversário possa perder algum ponto, pois sabemos que não dependemos apenas de nós. Hoje fizemos o nosso trabalho, que era vencer".

Vítor Pereira: "Tivemos caráter"


Treinador do FC Porto valorizou a atitude da sua equipa que nunca baixou os braços em busca da desejada vitória

."O Setúbal, como já esperávanmos, apresentou-se com uma estratégia bem definida no Dragão, mas criámos situações de golo suficientes, oito salvo erro, para conseguir um resultado dilatado. Enquanto não entra o primeiro golo, é difícil desmontar o esquema adversário e depois ainda houve a falha no penálti, mas tivemos caráter e demonstrámos a nossa qualidade", palavras de Vítor Pereira, treinador do FC Porto, depois da vitória, no Estádio do Dragão, por 2-0 perante o Setúbal.

A propósito de mais um penálti falhado, Vítor Pereira fez questão de esclarecer:

"Os jogadores trabalham a marcação de penáltis, batem-nos e concretizam-nos nos treinos. De qualquer modo, há que registar é a reação, pois o James falhou a conversão da grande penalidade e logo a seguir fez um passe para o primeiro golo. Claro que marcar mais cedo simplificava a nossa tarefa, mas acredito na qualidade dos nossos jogadores e que na próxima vez não falharão".

Depois, ainda no "flash intervew" da SportTV, Vítor Pereira falou das contrariedades surgidas durante o jogo que o levaram a mexer na equipa:

"O Atsu não se encontra ainda a 100 por cento e não estava a dar o que eu pretendia, enquanto o Alex se ressentiu, o que me obrigou a fazer duas substituições. Claro que tanto os adeptos como eu desejam que os jogos sejam resolvidos rapidamente, mas a verdade é que com o final do campeonato as dificuldades aumentam. Há equipas, como o Setúbal, a lutar para não descer e, portanto, não é fácil desmontar as contas do título, mas hoje fizemos o nosso trabalho, que era vencer, e agora vamos esperar para ver..."


in "ojogo.pt"

sábado, 27 de abril de 2013

F.C. Porto-V. Setúbal, 2-0 (crónica)


Choco frito em lume branco


O F.C. Porto testou a sua paciência com avaliação positiva. Em lume branco, cozinhou o choco frito à setubalente, perante um Vitória pouco ambicioso. Golos de Lucho e Defour na etapa complementar (2-0), após um castigo máximo desperdiçado por James.

Os dragões andaram perto dos oitenta por cento de posse de bola ao longo do encontro. A equipa adversária soltou-se apenas no último quarto-de-hora, com a entrada de Makukula, reclamando uma grande penalidade antes do segundo tento portista.

Com todo o respeito que o Vitória de Setúbal e as suas gentes merecem, não há amante do bom futebol que aprecie a postura ultra defensiva dos sadinos, a antítese do futebol com espectáculo desportivo, a simples entrega da iniciativa de jogo ao adversário, esperando um milagre.

José Mota, treinador com créditos firmados, tem material humano para mais. Não quis. Terminou a etapa inicial com vinte por cento de posse de bola, uma boa oportunidade de golo nos pés do entusiasmante Pedro Santos, entre uma pressão intensa do F.C. Porto.

James na espiral do erro

Os dragões, amantes da cultura da posse, entregaram-se à rotina sem sinais de nervosismo. Vítor Pereira repetiu o onze de Moreira de Cónegos, embora não haja história que se repita nem protagonistas com regularidade imaculada. James Rodriguez é o melhor exemplo.

O jovem colombiano esteve irreconhecível, errático, perdulário durante uma hora de jogo. Entrou mal, falhou passes, desperdiçou as melhores oportunidades de golo na etapa inicial e um castigo máximo após o intervalo. Os adeptos nem queriam acreditar.

O F.C. Porto fez o suficiente, na etapa inicial, para chegar à vantagem. James surgiu isolado na área mas procurou o pé esquerdo na melhor ocasião. A tudo isto, o Vitória assistia com aparente desinteresse, limitando-se a um par de respostas rápidas, bola na frente e fé na velocidade. Fórmula curta.

Arrastando-se o nulo até ao intervalo, pensar-se-ia que o Vitória de Setúbal aumentava a probabilidade de sucesso. Uma ilusão, apenas. Quem assistia ao encontro, percebia que o golo ameaçava surgir a qualquer momento, tamanha a pressão e a concentração de homens na área sadina.

Atsu e Alex Sandro saíram a meio, provavelmente por questões físicas, mas o F.C. Porto não se ressentiu. Teve paciência e critério. Não desesperou quando James, a ameaçar noite para esquecer, permitiu a defesa de Kieszek na cobrança de um castigo máximo.

Meia-hora para tudo

Com uma hora de jogo, Carlos Xistra vislumbrou uma mão na área do Vitória de Setúbal. Assim parece. Benefício da dúvida para o árbitro. Contudo, os sadinos resistiram um pouco mais. Jackson não voltou à marca, parece afetado pelos falhanços, mas James foi infeliz. Assumiu, ainda assim. 

De qualquer forma, a redenção surgiria pouco depois. Bola na área, no lado direito. O colombiano domina, observa as movimentações e coloca de trivela para o segundo poste. Lucho González, vindo de trás, inaugura a contagem.
Consequência lógica para o plano de jogo das duas equipas. O Vitória colocando-se a jeito para o golo, com uma postura que merece nova crítica, e o F.C. Porto a receber o prémio por uma superioridade incontestável. 

A equipa visitante teria perto de meia-hora para discutir o jogo como não fizera até então. José Mota, o último treinador a vencer no Dragão para o campeonato (então no Leixões, já em 2008), não mudou a perspetiva e a posse de bola continuou a ser azul.

Vítor Pereira mostrava-se satisfeito com o rendimento da equipa, embora o temor de um percalço, face à diferença mínima no marcador, tenha acompanhado os dragões até perto do final do encontro. Ao minuto 84, a bola saiu da cabeça para a omoplata de Danilo, bem junto ao ombro. Os sadinos reclamaram penalty. Ficam algumas dúvidas, não parecendo haver intenção.

Pouco depois, o segundo golo. Trabalho de Varela, entrada fulgurante de Mangala na área, cruzamento e finalização de Defour. Desfecho justo.

in "maisfutebol.iol.pt"
<